Arquivo de Tag | deus

Não Carregue

maletas-11

Não carregue o seu passado nas costas. É pesado demais!

Suas derrotas passadas não garantem sua derrota hoje.
Sua coleção de medalhas e troféus também não fará nada por você. Sendo assim, pra que carregar este peso?

Uma coisa tem o poder de lhe prender no passado: Situações mal resolvidas. Algumas marcas e mágoas sofridas podem lhe ancorar no passado. Mesmo não sendo fácil, o perdão é o melhor caminho.

Perdoar é bem difícil em alguns casos pelo fato da pessoa ofendida considerar que o outro não merece ser perdoado. Mas independentemente do merecimento ou não da outra pessoa, quando não há o perdão, quem o retém, também fica presa.

A falta do perdão amarga a alma, azeda o seu humor e corrói a sua tranquilidade. Você pode até se convencer de que a outra pessoa morreu, mas sempre o aperto no coração virá a tona para lhe assombrar. Em muitos casos, o perdão beneficia mais quem perdoa do que quem é perdoado.

Perdoar é desconsiderar a dívida, mas não significa dar um novo crédito. Crédito só se recupera se for reconquistado. Perdoar, inclusive, não significa que tudo será da mesma maneira. Mas eu já vi casos que, com o tempo, depois de se recuperar a credibilidade, ficou ainda melhor…

Que tal arrumar a casa?
Que tal resolver TODAS as situações mal resolvidas?
Que tal começar 2014 sem nada lhe prendendo no passado?
Que tal sentar com aquele(s) que você tem evitado e abandonar de vez este peso que você carrega sem necessidade?

Entre esse ano de 2014 livre para voar como uma águia!

Bom fim de semana a todos, que Deus abençoe sua vida poderosamente…

…:::Ariane Mirabelli:::…

No Próximo post, a Crucificação e a Ressurreição de Jesus.

São muitas as histórias que ouvi,
Falando sobre a vida de Jesus.
Milagres incontáveis que não vi,
Dores que ninguém jamais pode sentir…
Tantos sacrifícios Ele fez,
Renunciou sua vida por amor,
Nasceu como um homem, sendo o próprio Deus,
E foi rejeitado pelos seus.
Mas de tudo isso que passou,
Não há gesto de maior valor,
Do que o sacrifício que nos trouxe a luz,
O sacrifício lá na cruz!!

O Sacrifício, feito por Cristo,
Não se resume aquele lá na cruz…
Deixar o seu trono e viver o sonho,
De ter-nos novamente em sua luz.
Foi um ato de amor,
Mais o que na verdade nos salvou,
Foi de todos o maior,
O sacrifício lá na cruz!!!

Ainda penso em tudo o que ouvi,
Como pode um homem amar-nos tanto assim?
Levando em seus ombros meu pecar,
Assumindo toda a culpa em meu lugar,
O que farei, pra que tudo o que Ele fez não seja em vão, mas transforme o coração?
O sacrifício feito lá na cruz pra mim,
Agora tenho que retribuir!

O sacrifício que nos trouxe salvação,
Eu vou aceitar, não vou negar!!!

Foi de todos, o maior!!
O Sacrifício lá na cruz!!!

O Plano de Salvação – Parte II

1pedro2_24

Continuando o post anterior, neste capítulo, vou abordar sobre a vida de Jesus Cristo, que se despiu de sua santidade e se fez homem, morrendo por mim e por você, para pagar os nossos pecados e nos fazer digno de ter livre acesso a Deus!
Você, me questiona neste momento: – Ariane, mas isso é possível?! Eu te respondo: – Deus é Deus… Ele pode todas as coisas, e o amor dele por mim e por você é tão grande que deu o seu único filho, para que morresse por nós. Esse foi o preço que Satanás pediu. Preço de sangue. Sangue de um inocente. Não havia ninguém sobre a terra, apenas Jesus, que, desde a formação do mundo, Ele já existia. Você encontra as respostas, lendo a bíblia, o primeiro e o único livro verdadeiramente escrito por Deus, o livro mais lido no mundo e também o mais perseguido no mundo, pois, Satanás sabe, que se as pessoas começarem a ler a bíblia, encontrarão o verdadeiro caminho para ser abençoado, para ter acesso a Deus e, principalmente, a vida eterna; por isso há ainda a perseguição para quem segue a Cristo. Bem, vamos ao que interessa, vamos a vinda de Jesus Cristo à Terra e sua morte de Cruz, necessária para a nossa salvação.

A VIDA DE JESUS

Para poder ser nosso substituto legal, deveria viver com os mesmos recursos que temos à nossa disposição. Usar poderes divinos, que não temos, seria trapaça. Sendo Deus, e tendo vindo à Terra para morrer em nosso lugar, será que Jesus usou Seus poderes divinos para derrotar o diabo e poder assim viver sem pecado? Será que Ele tinha algum recurso que nós hoje não temos?

Vendo Seu nascimento e Sua infância, percebemos que até aí era exatamente igual a todos os bebês que nascem até hoje. Frágil e dependente da proteção de Seus pais terrenos, pois estava sujeito a perigoso ataques do inimigo Satanás.

Logo que nasceu, o rei Herodes tentou matá-Lo. Como não sabia como encontrá-Lo, mandou que seus soldados matassem todos os meninos nascidos na cidade de Belém, da idade de 2 anos para baixo. Jesus só não foi morto porque Deus Pai mandou um anjo avisar em sonhos a José, o esposo de Maria, para fugir para o Egito antes que os soldados de Herodes chegassem.

Aos 8 dias de idade foi apresentado ao Deus no Templo, e cresceu como uma criança normal, trabalhando com Maria e José, obediente e humilde. Acostumou-Se a estudar as Escrituras com Sua mãe e a orar com freqüência para buscar forças em Deus Pai. Trabalhou para sustentar-Se, e era carpinteiro com José, até a idade de uns 30 anos, quando foi procurar Seu primo João Batista, para ser batizado no rio Jordão. A partir desta época, começou a reunir Seus primeiros discípulos e a ensiná-los sobre o Reino dos Céus, frequentando a sinagoga aos sábados e aproveitando as reuniões para ensinar o povo, curar os enfermos e fazer muitos milagres pelo poder de Deus Pai.

Desde o começo Jesus sabia muito bem o que Lhe estava reservado no cumprimento de sua missão de amor em nosso favor. Sabia perfeitamente que o preço de nossa salvação seria a Sua vida.

O livro do Apóstolo MATEUS, no capítulo 26 diz:

2 Sabeis que daqui a dois dias é a páscoa; e o Filho do homem será entregue para ser crucificado.

Sabia também que o método usado para prendê-Lo seria a traição e a mentira, buscando um modo de não causar tumulto entre o povo.

3 Então os principais sacerdotes e os anciãos do povo se reuniram no pátio da casa do sumo sacerdote, o qual se chamava Caifás; 4 e deliberaram como prender Jesus a traição, e o matar. 5 Mas diziam: Não durante a festa, para que não haja tumulto entre o povo.

  Sabia que seria um de Seus amigos mais chegados o que iria entregá-Lo, que iria vendê-Lo a Seus inimigos.

14 Então um dos doze, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os principais sacerdotes, 15 e disse: Que me quereis dar, e eu vo-lo entregarei? E eles lhe pesaram trinta moedas de prata.16 E desde então buscava ele oportunidade para o entregar.

Depois de comer a ceia de páscoa com os apóstolos, saiu com eles para o Monte das Oliveiras, para orar. Ali sentiu o peso dos pecados de todo o mundo sobre Seus ombros. Sentiu a dor da separação que o pecado causa entre os homens e Deus, pois ao tomar sobre Si os pecados do mundo, por eles foi separado de Deus Pai. Essa separação causava-Lhe uma dor de alma terrível. Enquanto orava, chegou a pedir ao Pai que, se possível, afastasse dEle o cálice de sofrimentos e humilhações que deveria beber. Pediu ao Pai que, se possível, afastasse aquele cálice, mas que se fizesse sempre a vontade de Deus.

Sofrendo ao ver Seu Filho sofrer, Deus Pai não consentiu em aliviar o sofrimento de Seu Filho por amor a nós, e permitiu que fosse até o final em Seu sacrifício. Tudo quanto Cristo sofreu sobre a Terra, também sofreu Deus Pai e Deus Espírito Santo, e tudo foi por sua causa e por minha causa.

Então Cristo avisou Seus discípulos de que havia chegado a hora, que o traidor se aproximava.

46 Levantai-vos, vamo-nos; eis que é chegado aquele que me trai. 47 E estando ele ainda a falar, eis que veio Judas, um dos doze, e com ele grande multidão com espadas e paus, vinda da parte dos principais sacerdotes e dos anciãos do povo. 48 Ora, o que o traía lhes havia dado um sinal, dizendo: Aquele que eu beijar, esse é: prendei-O. 49 E logo, aproximando-se de Jesus disse: Salve, Rabi. E o beijou. 50 Jesus, porém, lhe disse: Amigo, a que vieste? Nisto, aproximando-se eles, lançaram mão de Jesus, e O prenderam.

Depois de passar mais de três anos convivendo com Jesus, Judas teve coragem de vender Seu Amigo e de entregá-Lo com um beijo. Mesmo nessa hora Jesus ainda lhe deu oportunidade de arrepender-se. Chamou-o mais uma vez de “amigo”.

51 E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe uma orelha.

Pedro, impulsivo, tentou defender Jesus ao seu modo, mas sua atitude não foi aprovada. Jesus não precisava de proteção humana, pois estava a entregar-Se de livre vontade.

52 Então Jesus lhe disse: Mete a tua espada no seu lugar; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão. 53 Ou pensas tu que eu não poderia rogar a meu Pai, e que ele não me mandaria agora mesmo mais de doze legiões de anjos?

Jesus sabia que as Escrituras já haviam predito as condições de sua prisão e morte, e sabia como tudo iria acontecer. Então disse a Pedro e aos demais:

54 Como, pois, se cumpririam as Escrituras, que dizem que assim convém que aconteça? 55 Disse Jesus à multidão naquela hora: Saístes com espadas e paus para me prender, como a um salteador? Todos os dias estava eu sentado no templo ensinando, e não me prendestes. 56 Mas tudo isso aconteceu para que se cumprissem as Escrituras dos profetas. Então todos os discípulos, deixando-O fugiram.

Então, ficando Jesus com os que o haviam prendido, foi levado para julgamento.

57 Aqueles que prenderam a Jesus levaram-no à presença do sumo sacerdote Caifás, onde os escribas e os anciãos estavam reunidos.

            As leis judaicas proibiam que qualquer pessoa fosse presa à noite, mas a Jesus prenderam durante a noite.

O julgamento de Jesus teve início em seguida, na casa do sumo-sacerdote Caifás. Justamente na casa daquele que, como chefe da igreja judaica, deveria ter sido o primeiro a reconhecer Jesus como o Enviado de Deus, como o Salvador prometido. Apesar de todos os milagres que havia feito em mais de três anos, provando que o poder e a autoridade dos Céus estavam sobre Ele, Caifás fechou os olhos à verdade e presidiu o julgamento de Jesus. Cristo foi esbofeteado, surrado, coroado com um capacete de espinhos, ofendido e humilhado durante o resto da noite.  As leis judaicas proibiam que alguém fosse julgado à noite, mas a Jesus julgaram durante a noite.

Os judeus estavam sob domínio dos romanos, e por isso não tinham poder para condenar ninguém à morte. Então Caifás mandou Jesus para Pilatos, governador romano, para que fosse julgado por ele e morto. Pilatos não achou qualquer culpa em Jesus e decidiu soltá-Lo. Como era costume, durante as festas da Páscoa os romanos soltavam um criminoso condenado à morte. Para não contrariar a multidão que acompanhava o interrogatório de Jesus, Pilatos perguntou ao povo se desejavam que soltasse a Jesus ou a Barrabás, um famoso bandido que estava preso aguardando a morte.

MATEUS capítulo 27, diz:

21 O governador, pois, perguntou-lhes: Qual dos dois quereis que eu vos solte? E disseram: Barrabás. 22 Tornou-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, que se chama Cristo? Disseram todos: Seja crucificado. 23 Pilatos, porém, disse: Pois que mal fez ele? Mas eles clamavam ainda mais: Seja crucificado. 24 Ao ver Pilatos que nada conseguia, mas pelo contrário que o tumulto aumentava, mandando trazer água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Sou inocente do sangue deste homem; seja isso lá convosco.

Ao ver a fúria do povo, Pilatos não teve coragem de mandar soltar a Jesus, como sabia que deveria ser feito; lavou suas mãos, simbolizando assim que não tinha nada a ver com a morte de Jesus.

25 E todo o povo respondeu: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos. 26 Então lhes soltou Barrabás; mas a Jesus mandou açoitar, e o entregou para ser crucificado.

Apesar de saber que Jesus era inocente, ainda assim mandou açoitá-Lo antes de O entregar para ser morto na cruz.


No próximo post, vou falar sobre a crucificação de Jesus Cristo e qual o significado desse ato. No que este ato influencia na minha e na sua vida física e espiritual.

Fiquem na paz do Senhor…

…:::Ariane Mirabelli:::…

O Plano de Salvação – Parte 1

Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou. João 8:58

Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou.
João 8:58

Jesus existe desde a fundação do mundo, Ele estava presente quando o mundo foi formado. Ele se despiu da sua divindade e veio ao mundo em carne e osso, como um ser humano. Jesus foi fundamental para que eu e você tenha a vida eterna, pois o preço que ele pagou na cruz foi um preço de sangue. Vamos ler o texto abaixo pois é muito importante para a nossa compreensão sobre o Plano de Salvação de Deus, ao qual Jesus é o centro.

Para entender a bíblia e saber quem é Jesus, é preciso saber desde o início, saber sobre Deus, os Anjos e principalmente saber sobre Lúcifer, o Anjo decaído, mais conhecido por Satanás. Existem três livros na bíblia que falam sobre Lúcifer, são eles: Ezequiel 28:13-19, Isaías 14  e Apocalipse 12:4-12.

Por que Lúcifer se rebelou tornando-se o diabo? Ele acreditava que poderia se tornar Deus, assentar-se em Seu trono, porque foi Cristo que o criou (todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. – João 1:3), e deu-lhe tudo, incluindo a liberdade de escolha e a posição de querubim chefe junto ao trono e, portanto, possuía grande autoridade. (Ezequiel. 28:14 e 15).

Lúcifer era o ser criado mais exaltado no Universo. Ele deveria sentir gratidão e saber que Aquele que o criou era o Criador e não o ser criado. A criatura nunca poderá se tornar o criador. No entanto, foi isso o que Satanás buscou ser. O orgulho é cego. Assim, o pecado, que é rebelião contra Deus, teve suas raízes na exaltação pessoal e dependência de si mesmo. Lúcifer sabia que dependia de Cristo para sua vida, no entanto sempre enfatizava o “eu”, em atitude de independência (a idéia aparece cinco vezes em Isaías. 14:13 e 14).

A rebelião de Lúcifer não foi pública de início. Começou em sua mente. É aí onde iniciam todos os pecados. O pecado não é apenas o ato exterior, é o pensamento interior. Lúcifer se tornou Satanás na mente. Ele ponderou a respeito da posição ocupada por Cristo e passou a invejá-Lo. Queria tomar o trono daquele que recebeu o trono e passou a odiá-Lo. O ódio contra alguém é assassinato (veja 1 João 3:15), e é por isso que Deus o chamou de assassino e mentiroso desde o início (veja João 8:44). A inveja e o ódio de Satanás por Cristo levaram-no a lançar uma campanha de desinformação contra Ele entre os anjos (veja Apocalipse 12:10).

A bíblia diz a respeito de Satanás: “Você era inculpável em seus caminhos desde o dia em que foi criado até que se achou maldade em você” (Ezequiel 28:15 e 16). Satanás, de forma silenciosa se revoltou contra Deus, invadiu a paz e a alegria do Céu com o egoísmo. “Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira” (João 8:44). Satanás reivindicou ser a melhor opção para governar o Céu. Sua influência permeou o paraíso como o câncer. Um terço dos anjos aceitaram os seus enganos e lançaram sua sorte com ele (veja Apocalipse 12:4). Tristemente são proferidas as palavras: “Como você caiu dos Céus, ó estrela da manhã, filho da alvorada! Como foi atirado à Terra, você, que derrubava as nações! Você, que dizia no seu coração: Subirei aos Céus; erguerei o meu trono acima das estrelas de Deus; eu me assentarei no monte da assembléia, no ponto mais elevado do monte santo. Subirei mais alto que as mais altas nuvens; serei como o Altíssimo” (Isaías. 14:12-14). Satanás queria assumir o lugar de Cristo. Desejava ser igual a Ele na posição, não no caráter. Seu desejo de poder era movido por motivos egoístas. Queria ser Deus. Não surpreende que tenha forçado Cristo, no deserto, a prostar-Se e adorá-lo! (Veja Mateus 4:8 e 9).

Satanás, o príncipe deste mundo

Depois que foi expulso do Céu, Satanás colocou seu foco no planeta Terra com o fim de levar a raça humana a se rebelar contra Deus (veja Gênesis 3:1-5). Satanás sabia que Deus havia dado a todas as criaturas, angelicais e humanas, a liberdade de escolha. Foi o mau uso dessa liberdade que levou Lúcifer e seus anjos a se rebelarem e agora ele empregaria a mesma técnica com  Adão e Eva, feitos à imagem de Deus (veja Gênesis 1:26 e 27), eram seres livres. Podiam conversar com Deus, e Deus esperava que servissem e obedecessem voluntariamente e por amor. Novamente o mau uso da liberdade por parte de Adão e Eva levou-os e a toda a humanidade a serem escravos do pecado e de Satanás. Deus sabia que a liberdade era um risco, mas valia a pena correr esse terrível risco visto que no fim da história todos os seres criados escolherão livremente seguir a Cristo para sempre.

Deus advertiu Adão e Eva de que podiam morrer caso comessem do fruto proibido (veja Gênesis 2:16 e 17). Mas Satanás, na forma de uma serpente, disse a Eva: “Certamente não morrerão! Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês, como Deus, serão conhecedores do bem e do mal” (Gênesis 3:4 e 5). Eva duvidou da palavra de seu Criador e aceitou a palavra do tentador.

Desta forma, por meio de Adão e Eva o pecado entrou no mundo, e toda a humanidade foram feitos prisioneiros dele e de seus efeitos (veja Romanos 5:12). Pois, Satanás pretendia ser o senhor da Terra (veja Jó 1:7).

Jesus chamou-o de “príncipe deste mundo” (João 12:31), e Paulo disse que ele é “O deus desta era” (II Coríntios. 4:4). Como príncipe e deus deste mundo, Satanás reivindicou a raça humana como lhe pertencendo. Mas Cristo veio a este mundo para reconquistar o mundo perdido.

Sem a intervenção divina, estariam condenados à morte. A única esperança era que Alguém morresse no lugar, o preço era de sangue; pois satanás exigiu isso para Deus, quando foi questionado qual o preço para o resgate da humanidade. Mas para a troca poder ser legalmente válida, o Substituto deveria levar uma vida sem pecado, pois do contrário deveria morrer por Seus próprios pecados, sem poder oferecer Sua vida pela de ninguém. Em todo o vasto Universo não havia ninguém sem pecados, apenas o Deus Filho, Cristo Jesus, poderia preencher tal condição, e livremente ofereceu-Se ao Pai para vir ao nosso mundo em carne, igual a qualquer um de nós, demonstrar que, por uma vida perfeita e piedosa, é possível se viver de acordo com a Lei de Deus, e então morrer pelos nosso pecados. Foi por isso que Jesus veio a esse mundo, cumprindo todas as profecias sobre ele.

Em João 3:16 diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Até o próximo post, onde vamos falar sobre a vida de Jesus e sua crucificação e qual o significado desse ato de morte de cruz, onde foi lavado com sangue inocente todos os pecados que estava sobre a humanidade.

Fiquem na paz do Senhor…

…:::Ariane Mirabelli:::…

A Palavra da Salvação

01442 - BIBLIA - CAPAS PARA FACEBOOK

A bíblia é o livro dos livros. Concebido no céu, nascido na terra, inspirado por Deus, escrito pelos homens, pregado pela igreja, odiado pelo inferno, crido pelos fiéis. A Bíblia é o livro mais lido no mundo e também é o mais perseguido. É o livro que tem se saído vitorioso das fogueiras da intolerância. É a bigorna divina que tem quebrado os martelos dos críticos. Passam-se os céus e a terra, mas a Palavra jamais passará. A palavra de Deus é poderosa. Despede chamas de fogo e faz tremer o deserto. Tem vida em si mesma. É o sopro do Todo-Poderoso Deus. Sempre viva, sempre atual.

Sua veracidade é provada pela sua unidade na diversidade. Há mais de quarenta escritores, de diferentes culturas e línguas, em um período de 1.500 anos e não há qualquer contradição ou conflito. Suas centenas de profecias são específicas e concretas e elas se cumpriram literalmente, estão se cumprindo e se cumprirão, porque o autor das Escrituras é o Deus Todo-Poderoso, aquele que conhece o fim desde o começo. Deus chama os pecadores à salvação em Cristo por meio da sua Palavra. A fé vem pelo ouvir da pregação da palavra. Bendita Palavra! Eterna Palavra!

Maravilhoso Deus, engrandecido seja o Teu nome pelas Sagradas Escrituras, pois por meio da Sua Palavra Tu falas conosco!

Fiquem na paz do Senhor…

…:::Ariane Mirabelli:::…

O Juízo de Deus

18 de setembro 2011 - Esperança

“… Então me disse: Filho do homem, estes homens são toda a casa de Israel. Eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; nós mesmos estamos cortados…” (Ezequiel 37:11)

“… E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas…” (Gênesis 1:2) 

Essa Palavra nos coloca diante de Deus para uma tomada de posição. No capítulo de Gênesis, quando lemos que a terra é sem forma e vazia, entre ela estar sem forma e vazia e o Espírito de Deus se mover, pairar, sobre as águas existe o ABISMO. E quando falamos em abismo, pensamos em um vazio profundo, algo terrível, onde se cair nele, acaba tudo; tudo está destruído. (Quero deixar claro, fazer um adendo, observando que a Palavra do Senhor é figurativa e particularmente, nesta mensagem, quando é falado em TERRA, quer dizer que somos nós, pois somos produto da terra, produto do pó).

Voltando à mensagem:

Entre a terra estar sem forma e vazia, existe o ABISMO, conforme descrito acima, o Senhor quer que nós passamos sobre ele, mas de que forma? Isso depende de nós. 

“…A Tua justiça é como as grandes montanhas; os Teus juízos são um grande abismo. Senhor, tu conservas os homens e os animais…” (Salmos 36:6)

Quero novamente indagar: O que separa a terra sem forma e vazia e o Espírito? O juízo de Deus.

Às vezes falta forma em nossa vida porque o juízo de Deus está sobre a nossa vida, permanecendo, e se ele permanece é porque ainda não houve um conserto, algo que fizemos no passado, erros que cometemos e não nos consertamos com Deus, isso nos separa de muitas atribuições da parte do Senhor para a nossa vida e cria esse abismo entre nós e o Senhor.

Novamente quero perguntar e já responder:

O que nos separa de Deus? Os nossos pecados.

O que significa então ABISMO? Juízo de Deus.

A palavra de Deus diz que Jesus veio como pedra de esquina e também como rocha de escânda-lo, o nosso Senhor, ou Ele atrai, ou Ele rejeita, dependendo da nossa postura haverá sobre as nossas vidas, muitas vezes momentos difíceis, porque paira ainda um abismo entre nós e Deus, permanece ainda pelas nossas atitudes, pelos nossos comportamentos, começamos a nos lembrar de muitas coisas que achamos, acreditamos que caíram no esquecimento de Deus, no esquecimento de Deus vai cair, mas a partir do momento que brotar o arrependimento o Senhor nos fala que dos nossos pecados já não se lembra mais, mas apresente as suas razões, traga para mim as tuas justificativas. Não pense que Deus passa por cima dos erros como que se nada tivesse acontecido, não, o Senhor traz todos à julgamento, em Corintios diz: “…Examine-se o homem a si mesmo..” para quê? Porque quando julgamos a nós, não há necessidade de sermos julgados. Então tão logo eu erro, tão logo eu peco. Existe uma Palavra chamada HIPOCRISIA e isso se torna um abismo entre nós e o Senhor, quando não abrimos o nosso coração, quando está vivendo uma guerra, uma luta terrível: – Eu não estou bem no meu trabalho, não estou bem em minha casa, não estou bem com minha esposa(o), não estou bem com meus filhos, não estou bem na sociedade, não estou bem em lugar nenhum e ainda assim tento transmitir que tudo isso não existe quando na verdade é que estou totalmente arrasado e tento esconder isso de uma forma ou de outra. Mas hoje o ABISMO fala:“…Os montes te viram e tremeram; a inundação das águas passou; o abismo deu a sua voz, levantou ao alto as suas mãos…” (Habacuque 3:10)

Irmãos, quando estamos debaixo de um julgamento, quando estamos debaixo de um juízo é porque nos falta sabedoria, nos falta inteligência para nós tratarmos de tudo isso.

“…Porém onde se achará a sabedoria, e onde está o lugar da Inteligência? O homem não conhece o seu valor, e nem ela se acha na terra dos viventes. O abismo diz: Não está em mim; e o mar diz: Ela não está comigo…” (Jó 28:12, 13 e 14)

ABISMO É SINÔNIMO DE FALTA DE SABEDORIA E DE FALTA DE INTELIGÊNCIA. Do portar diante de Deus do nosso comportamento diante do querer do Senhor. Não adianta nós querermos nos enganar, não adianta. Pois sabemos que não conseguimos nos enganar, sabemos e não adianta, não temos a mínima condição de dizer a Deus que Ele deu uma coisa mas na realidade somos outra, não! Ele vê a realidade das nossas vidas, vê os nossos sentimentos, o nosso interior. Não vamos fugir do problema, vamos entrar nele e mudar o que tiver que mudar. Nós precisamos urgentemente passar sobre esse abismo, o Espírito que paira sobre as águas precisa atravessar esse abismo e vir até a terra sem forma e vazia para mudar tudo. Precisamos ter forma de alguma coisa, chega de comportamento hipócrita, coloque-se diante do Senhor e diga a Ele: Deus está tudo errado, eu quero me consertar.

Quando louvamos ao Senhor, com hinos que dizem: “Ele me ama, Ele me ama”, Ele nos ama mesmo!! Porque Ele emite o juízo dEle, mas ao mesmo tempo emite a misericórdia e a misericórdia chega na frente do juízo, quando o Senhor vai nos contemplar a misericórdia dEle chega e abranda o produto do nosso erro, as consequências do nosso erro.

O que quero dizer com isso?

Agora vamos entrar no livro de Ezequiel 37:11, o vale de ossos secos, esses ossos é toda a casa de Israel, e quero que vocês saibam: Nós somos produtos de uma palavra profética. Em Isaías 43 no final do verso 1, …”Mas agora, assim diz o Senhor que te criou, ó Jacó e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu…” Quais são as Palavras finais???? TU ÉS MEU!!! Então, nós somos produtos de uma palavra profética!! Quem disse essas 3 Palavras? Foi Deus!! E ele disse pra quem? Disse pra nós! Então se ele disse pra nós, somos oriundos de uma palavra profética! O Senhor está declarando que somos a propriedade dEle. Mas há um detalhe, colocamos limites até onde vai essa palavra profética. E é isso que quero abordar sobre a TERRA SEM FORMA E A TERRA VAZIA. (lembrando o que disse no início que a Terra, nesta mensagem, somos nós).

Vamos voltar a ler Ezequiel 37: 7, 8, 9, 10 e 11:

“…Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso…” (Ezequiel 37:7)

TODAS AS VEZES QUE DEUS NOS DÁ UMA PALAVRA, A NOSSA VIDA SE TRANSFORMA EM UM REBULIÇO.

ELE PRECISA NOS PREPARAR PARA RECEBERMOS O QUE ELE VAI NOS DAR E TALVEZ ALGUNS QUE ESTÃO LENDO ESSA MENSAGEM, NÃO TEM ALGO IMPORTANTE NA VIDA: FILIAÇÃO. HOJE O SENHOR QUER DIZER PRA VOCÊ: TU ÉS MEU. PORQUE AINDA NÃO É. MAS HOJE VOCÊ VAI PASSAR POR CIMA DO JUÍZO, POR CIMA DO ABISMO, E VOCÊ VAI CHEGAR NA MISERICÓRDIA E VAI DEIXAR DEUS MEXER EM VOCÊ E TERÁ ENTÃO O REBULIÇO.

“…E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito…”  (Ezequiel 37:8)

MAS NÃO HAVIA NELES O ESPÍRITO – Só tinha então a forma. Muitas vezes você é produto de uma palavra profética, mas parou na forma. Continua vazio. Quem olha pra você vê traços, quem olha pra você, não vem a negar que você tem origem.

RELIGIOSIDADE É SINÔNIMO DE FORMA.

DIZER QUE ABRAÇOU AO SENHOR JESUS CRISTO É SINÔNIMO DE FORMA.

QUEM OLHA PRA VOCÊ VÊ QUE PUXOU A ALGUÉM É PARECIDO COM ALGUÉM. VOCÊ TEM OS TRAÇOS DAQUELE QUE DIZ: TU ÉS MEU! MAS MUITAS VEZES PARA POR AÍ, POR QUE AINDA O ESPÍRITO DE DEUS NÃO PODE DAR VIDA À ÁGUA QUE É A PALAVRA E ELA SE TRANSPORTAR PARA O SEM FORMA E VAZIO E ALI COMPLETAR A OBRA DE DEUS. O QUE FALTA DENTRO DE VOCÊ? O PROFETA CONTINUA DIZENDO:

“…E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam…” (Ezequiel 37:9)

“…E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo…” (Ezequiel 37:10)

Em Provérbios diz que quem anda desviado dos caminhos do Senhor, na congregação dos mortos vai repousar, mas quando o Espírito entra em nossas vidas, então passamos a SER. Alguma coisa precisa acontecer, passamos a viver quando o Espírito se transpõem em nós.

Para nós deixarmos de ser sem forma e vazio, alguma coisa precisa acontecer. Para não nos separar do que Deus tem para nós, não deixar existir mais esse abismo que nos separa dEle.

É Preciso tomar uma posição diante do Senhor, ou somos filhos ou não somos filhos de Deus. Como iremos subir, com um abismo diante de nós nos separando de Deus? Se os nossos sentimentos, as nossas posturas possuem forma, mas falta algo para preencher porque está vazio. O Esfriamento da nossa fé, vem do que? Do vazio. O abatimento vem do que? Do vazio. O desejo de recuar, vem de onde? Do vazio. A perda da alegria de servir ao Senhor, vem de onde? Do vazio. A perda da alegria da adoração? Do vazio. Você tem forma, quem olha pra você diz: Ele(a) é, mas Deus diz: falta o Espírito, precisa assoprar.

Na Tua vida já tem conteúdo de Palavra profética, é um amontoado de confusão, mas a Palavra de Deus veio sobre você e assoprou e houve um acontecimento que quem olha pra você hoje diz: Ele não é mais o mesmo, ele mudou.

O Senhor hoje quer tirar esse abismo entre a terra sem forma e vazia e o Espírito dEle. Quando o espírito paira sobre as águas, as águas passam a ter vida.

Muitas vezes você vai à casa do Senhor e não sente alegria, acha que a Palavra não foi muito boa, irmãos, deixa Deus encurtar essa distância hoje. Deus quer completar a obra, Ele não deixa pela metade o que Ele inicia a não ser que você impeça. Se o juízo do Senhor é um grande abismo, a misericórdia há de triunfar sobre o juízo e você há de reverter essa situação! Ele diz: EU SOU DEUS, OPERANDO EU, QUEM IMPEDIRÁ?

Quando há o abismo, há a escuridão, quando há a escuridão, não vemos a luz, quando não vemos a luz, tropeçamos, e se há juízo, é porque não há sabedoria, é porque não há inteligência. O que falta pra você?

Que o Senhor, em sua infinita misericórdia, possa permitir que essa misericórdia suplante todo o juízo dEle.

Ainda que os seus pecados sejam vermelhos como a escarlata, eles se tornarão brancos como a alva neve.

Fiquem na paz do Senhor…

…:::Ariane Mirabelli:::..

Como posso me tornar um filho de Deus?

Creio que depois de ler o nosso estudo sobre Jesus Cristo a sua maior dúvida deve ser:

Como posso me tornar um filho de Deus? Já que todos que recebem a Cristo em seu coração, se tornam filhos de Deus!

Eu imagino que você também não quer deixar de ter uma vida plena e abençoada com Deus, com Jesus. Existem lutas, como tudo em nossa vida, mas há uma diferença! Quando recebemos a Jesus em nossos corações, a vitória é garantida, sobre essas lutas que surgem no nosso caminhar. O final das nossas dificuldades sempre será de vitória e sucesso! Pois, quando aceitamos ao Senhor Jesus Cristo, Deus ordena aos seus anjos para nos guardar, não ficamos mais à disposição do inimigo, para atingir as nossas vidas. Espiritualmente falando, isso é muito sério, depende da salvação da sua alma também.

Eis a resposta para a pergunta: Como posso me tornar um filho de Deus?

Resposta: “Mas, a todos quantos a [Jesus] receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus” (João 1:12).

“Você precisa nascer de novo”
Quando visitado por um líder religioso chamado Nicodemos, Jesus não imediatamente o assegurou de que ia ao céu. Ao invés, Cristo disse: “Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” (João 3:3).

Agora você me pergunta: Como nascer de novo Ariane? Eu te respondo:

A primeira vez que uma pessoa nasce, ela herda a natureza pecaminosa que resulta da desobediência de Adão no Jardim do Éden. Ninguém tem que ensinar uma criança a pecar. Ela já naturalmente segue seus desejos de fazer o errado, os quais a levam a cometer pecados como mentir, roubar e odiar. Ao invés de ser um filho de Deus, a criança é na verdade um filho da desobediência e ira.

“Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar [Satanás], do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais” (Efésios 2:1-3).

Como filhos da ira, merecemos ser separados de Deus no inferno. Felizmente, a passagem continua: “Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, -pela graça sois salvos-” (Efésios 2:4-5).

Receba a Jesus
“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus” (João 1:12).

Esta passagem explica claramente como tornar-se um Filho de Deus. Precisamos receber Jesus através da fé nele. O que precisamos acreditar sobre Jesus?

Primeiro, precisamos reconhecer que Jesus é o eterno Filho de Deus que se tornou homem. Nascido do poder do Espírito Santo, pela virgem Maria, Jesus não herdou a natureza pecaminosa de Adão. Então, Ele é chamado de segundo Adão: “Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo…” (1 Coríntios 15:22). Enquanto que a desobediência de Adão trouxe a maldição do pecado ao mundo, a vida perfeita de Cristo pode cobrir as nossas transgressões. Nossa resposta deve ser de nos arrepender (voltar-nos contra o pecado), confiando em Sua vida perfeita para nos purificar.

Segundo, precisamos ter fé em Jesus como Salvador. O plano de Deus foi de sacrificar o Seu Filho perfeito na cruz para pagar pela punição que merecemos pelo nosso pecado: a morte. A morte de Cristo liberta a todo aquele que O recebe da penalidade e do poder do pecado.

Finalmente, precisamos seguir a Jesus como Senhor. Depois de fazer de Cristo o Vitorioso sobre o pecado e a morte, Deus deu a Ele toda autoridade: “Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus. Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro; e sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos…” (Efésios 1:20-23).

Jesus guia todos que O recebem; Ele vai julgar a todos que O rejeitam: “Este nos mandou pregar ao povo, e testificar que ele é o que por Deus foi constituído juiz dos vivos e dos mortos…” (Atos 10:42).

Porque a graça de Deus nos leva ao arrependimento e fé no Salvador e Senhor, somos nascidos de novo para uma nova vida como filhos de Deus. Apenas aqueles que recebem a Jesus – não apenas um conhecimento intelectual sobre Ele, mas realmente dependendo dEle de coração para a salvação, submetendo-se a Ele como Mestre, e amando a Ele como o tesouro supremo – tornam-se filhos de Deus.

Torne-se um filho de Deus
“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” (João 1:12-13).

Assim como não tivemos influência alguma sobre o nosso nascimento a este mundo, não podemos fazer nada que causaria o nosso nascimento à família de Deus, nem através de boas obras, nem por invocar uma fé qualquer. Como o verso acima diz: Deus é quem “nos deu o poder” de acordo com a sua vontade graciosa. “Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus” (1 João 3:1).Por causa disso, o filho de Deus não tem nada do que se orgulhar, mas se vangloria apenas no Senhor: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie…” (Efésios 2:8-9).

Uma criança cresce e se parece com os seus pais. Igualmente, Deus quer que Seus filhos tornem-se mais e mais como Jesus Cristo. Apesar de que apenas no céu seremos perfeitos, um filho de Deus não vai habitualmente pecar sem se arrepender. “Filhinhos, não vos deixeis enganar por ninguém; aquele que pratica a justiça é justo, assim como ele é justo. Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo. Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus. Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo: todo aquele que não pratica justiça não procede de Deus, nem aquele que não ama a seu irmão” (1 João 3:7-10).

Não se engane; um filho de Deus não pode ser “renegado” por pecar. Entretanto, alguém que “pratica” o pecado (quero dizer, consistentemente desfruta do pecado sem se preocupar em viver de uma forma que agrade a Deus) revela que nunca nasceu de novo. Jesus falou a tais pessoas: “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhes aos desejos” (João 8:44). Os filhos de Deus, por outro lado, não mais desejam a gratificação do pecado, mas sim conhecer, amar e glorificar ao seu Pai.

A recompensa de ser um filho de Deus é imensurável. Como filhos de Deus, fazemos parte de Sua família (a igreja), temos como promessa um lar no céu e recebemos o direito de nos aproximar de Deus em oração como o nosso Pai: “Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus…”(Efésios 2:19)

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,
Para uma herança incorruptível, incontaminável, e que não se pode murchar, guardada nos céus para vós,
Que mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo,
Em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações,
Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo;
Ao qual, não o havendo visto, amais; no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso;
Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas…” (1 Pedro 1:3-9)

 “Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai…” (Romanos 8:15).

Responda ao chamado de Deus de se arrepender dos seus pecados e acreditar em Cristo. Torne-se um filho de Deus hoje mesmo! Se você realmente deseja isso, com todo o seu coração, procure um pastor para orar por você ou procure um amigo ou amiga Cristão, converse com ele sobre a sua decisão, ele ou ela vão saber o que fazer; seja bem-vindo à verdadeira família de Deus, saiba que você é chamado e escolhido por Deus para fazer parte do Reino dos céus, Deus tem um caminho lindo preparado pra você, repleto de vitórias! Haverá lutas, mas a vitória é certa em Cristo Jesus! Deus tem pressa em te abençoar, as bençãos estão preparadas para você, mas depende do seu posicionamento, da sua escolha. Escolha Cristo hoje para que você possa receber tudo o que Deus tem preparado para você!

Fique na paz do Senhor, que Deus te abençoe muito!

…:::Ariane Mirabelli:::…